Sanep promove encontro de garis e menino com Down admirador da equipe

Na semana de conscientização sobre a condição genética, coletores proporcionam experiência inesquecível para Gabriel

30/03/2021 | 10:03:42


Quando se reserva um tempo para pensar nos exemplos de demonstrações de felicidade mais puras, logo vem à mente a imagem do sorriso de uma criança. Pensando em proporcionar essa alegria genuína, o Sanep realizou, na última semana, uma ação em parceria com a Associação de Pais de Down de Pelotas (Apadpel), possibilitando ao Gabriel, 9 anos – que apresenta a condição genética também chamada de Trissomia 21 (T21) – um dia memorável, ao promover o encontro do menino com a equipe da coleta de resíduos. 

O barulho do caminhão, a correria dos coletores e a intensidade do trabalho. Tudo o que envolve a rotina do recolhimento do lixo encanta o Gabriel e o faz aguardar ansiosamente, de forma rotineira, a passagem do veículo no portão de casa. Com o tempo, o pequeno estreitou a relação com o grupo do Sanep, responsável pelo serviço em Pelotas, cumprimentando e se despedindo dos funcionários na rápida passagem deles pela sua rua para recolher os resíduos.

Em uma dessas oportunidades, a Luana Braga, 39, mãe do Gabriel e presidente da Apadpel, registrou toda a interação do menino com os coletores em vídeo e publicou nas redes sociais. A repercussão positiva aliada a uma outra ação social recente envolvendo a equipe da coleta incentivou a amiga e companheira da Associação, Cátia Vieira, 51, a enviar o vídeo à autarquia, na esperança de que algo semelhante fosse realizado com o Gabriel.

Alegria gravada na memória

Surgiu, então, a ideia de aproveitar a Semana de Conscientização e Orientação sobre Síndrome de Down de Pelotas, que foi de 21 a 28 deste mês, organizada pela Associação, para proporcionar um dia inesquecível ao Gabriel e à Luana. Os “velhos” – como o menino chama, carinhosamente, os coletores – reservaram um momento para se dedicar à alegria do pequeno, com direito à viagem na cabine do caminhão, uniforme completo e a miniatura do veículo de presente, além de diversos “sorrisos com os olhos”, que nem mesmo as máscaras de prevenção ao coronavírus conseguiram esconder.

Os momentos de carinho e euforia vivenciados na terça-feira (23) ficarão registrados para sempre na memória, garante Luana. “É uma ação muito importante. Essa inclusão é extremamente necessária”, assinala, acrescentando a relevância de colocar o tema em alta na semana em que, no último dia 21, foi celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Down.

Para a equipe de coletores, demais protagonistas da ação, foi difícil conter a emoção. Jorge Machado, que há 15 anos se empenha, com orgulho, à limpeza da cidade, conta que são em horas como esta que é possível ir além da atividade profissional e receber energia para trabalhar no dia a dia. “É um momento que para sempre vamos lembrar. Esse carinho que as crianças têm conosco recompensa todo um dia árduo de trabalho”, pontua.

Equipe da coleta proporcionou experiência inesquecível ao Gabriel na Semana de Conscientização sobre a Síndrome de Down. Fotos: Leandro Lopes

Experiência enriquecedora

A oportunidade de conhecer o caminhão da coleta e de vestir o uniforme, tal qual a equipe, gera um sentimento de pertencimento por parte do Gabriel. A psicóloga Patrícia Viana, 52, explica que se trata da materialização de algo que ele já gostava apenas pela impressão que tinha de fora. “A iniciativa tornou isso mais real para o Gabriel. Proporcionou a ele fazer parte de algo que ele gosta muito”, avaliou.

Ela destaca que é fundamental a compreensão de que a Síndrome de Down não é uma doença, mas uma condição genética que traz com ela algumas limitações, além da alteração na aparência. Nesse sentido, ações que promovem a inclusão social, como a realizada pelo Sanep e a Apadpel, são fundamentais, também, para desconstruir paradigmas e provocar reflexão sobre a temática.


Tags

sanep, síndrome de down, coleta de resíduos, inclusão social, sanep, síndrome de down, coleta de resíduos, inclusão social